• Gabriela Morais

Como recrutar profissionais conectados com a cultura organizacional?


Em posts anteriores, já concluímos que, tão importante quanto as qualificações técnicas e habilidades do candidato, é o alinhamento de seu perfil com relação à organização. Mas existe um aspecto muito relevante neste alinhamento que deve ser observado no momento da seleção: a compatibilidade com a cultura corporativa. Por que selecionar um time de acordo com a cultura organizacional?


Imagine um profissional que passou por todas as etapas de contratação, que tenha comprovado suas qualificações técnicas, experiência na função e aparentemente seja a pessoa perfeita para ocupar o cargo. Porém, com o tempo, percebe-se que ele parece não se “encaixar” na estrutura da empresa, passando a não corresponder ao que se espera dele no dia a dia. Fica devendo a sua equipe e não se sente compreendido pela empresa que o contratou.


Percebe-se que esta contratação está naufragando diante de uma contratação que parecia ser tão promissora. Houve improdutividade, além do dispêndio de tempo, energia e custos até o inevitável momento de seu desligamento. Nesta situação, muito provavelmente há desacordo entre o perfil deste funcionário e a cultura da organização em que ele estava inserido.


Cultura organizacional é um conjunto de elementos (crenças, valores e normas) que regem o clima de uma empresa; é a forma como ela conduz seus negócios com clientes e parceiros e como trata seus funcionários. É uma espécie de “código de atuação” para com os diversos públicos da organização. A cultura organizacional é tão importante que permeiam as decisões a serem tomadas em todos os níveis de gerência e é considerada, inclusive, um diferencial competitivo no mercado.


Não há “receita de bolo” no que se refere a este assunto: não existe cultura corporativa boa ou ruim. O que se aplica em uma empresa com determinadas características pode ser insustentável para outra. Da mesma forma que um funcionário arrojado e proativo pode ser incompatível atuando em uma empresa de estrutura mais engessada. E o contrário também: pense em uma pessoa mais estável, que goste de situações cômodas, trabalhando no ritmo alucinado de uma agência de comunicação: simplesmente não funciona!


A harmonia entre o perfil do colaborador e a cultura organizacional recebeu o nome de “fit cultural”: é quando os valores da companhia e da pessoa se correspondem. Funcionários que têm valores compatíveis com os da organização trazem inúmeros benefícios a todos os envolvidos: bom desempenho e sensação de pertencimento do funcionário; redução de problemas com licenças médicas e absenteísmo, já que há menor carga de stress; formação de equipes de alta performance; redução dos índices de rotatividade, o que interfere diretamente na diminuição dos custos de contratação e elevação da produtividade; e muitos outros.


É por esta realidade que o setor de RH não pode restringir os processos seletivos apenas a conhecimentos e habilidades, por exemplo. É fundamental explorar no candidato ações que ajudem a identificar o quão de acordo ele está com a cultura da empresa. Para isto, o recrutador precisa compreender profundamente a cultura da organização para selecionar o perfil comportamental dos candidatos, compará-los e atrair o profissional desejado.

Encontrar os candidatos com fit cultural deve ser a prioridade do processo de recrutamento e seleção. Pessoas com o mesmo estilo de trabalho e ideias parecidas tendem a cooperar mais entre si, fortalecendo a equipe e tornando-a ainda mais produtiva. Este pode ser o início de uma longa trajetória de sucesso para o colaborador e de excelentes resultados para a organização.


#potencialerh #potenciale #culturaorganizacional #recursoshumanos #climaorganizacional #gestaodepessoas #recrutamentoeselecao #lideranca #gestores #talentohumano #proposito #lideres #rh #trabalhoemequipe #valores #habilidades #equipedetrabalho #melhoriacontinua #felicidadelaboral #employeeexperience #carreira #lider

5 visualizações0 comentário