• Gabriela Morais

Qual o impacto da flexibilização das políticas de trabalho na sua empresa?


Mudanças estruturais no ambiente de negócios vêm afetando radicalmente o mundo do trabalho, fique conosco e veja o impacto disso no futuro do trabalho.

Mudanças estruturais no ambiente de negócios vêm afetando radicalmente o mundo do trabalho. Flexibilizar não é mandar o funcionário ficar em casa, é criar uma infraestrutura de trabalho para ele, compreender suas necessidades em um outro ambiente, administrar desde seu tempo e tarefas até sua ergonomia sem estar fisicamente próximo a ele, entre outras questões.


Além disso, horários rígidos, obrigatoriedade de presença no escritório, férias fixas. Essas e outras características do modelo tradicional de trabalho já estão caindo por terra há muito tempo e provando que não são as únicas alternativas viáveis para um trabalho eficiente e produtivo


Neste sentido, como a empresa pode flexibilizar o trabalho?


1) Oferecer opções de horário: A flexibilidade de horário pode aumentar a produtividade do colaborador. Afinal, cada um pode apresentar picos de produtividade em períodos diferentes, por isso, permitir que o funcionário atue no horário mais compatível com seu perfil favorece entregas mais bem trabalhadas e até criativas. Além disso, proporciona mais bem-estar ao colaborador, já que ele não precisará “forçar” atividades em períodos do dia nos quais sua capacidade de concentração é menor;


2) Proporcionar dias de home office: O home office hoje não é apenas uma possibilidade, mas uma realidade, tendo em vista que proporciona mais qualidade de vida aos colaboradores e também redução de custos. Porém, para que essa estratégia dê certo, é essencial que haja uma comunicação clara entre o funcionário e a liderança, definindo-se o que deve ser entregue e dentro de qual prazo;


3) Criar normas para comunicar horários alternativos: é importante estabelecer normas para que os horários alternativos sejam informados, permitindo que o RH e a liderança acompanhem o cumprimento da jornada e a realização de horas extras;


4) Estabelecer um programa de compensação de horas: Mesmo quando os colaboradores trabalham presencialmente, alguns imprevistos acontecem e impedem que a carga horária acertada em contrato seja cumprida em sua totalidade. Para evitar esse problema, é essencial que a empresa estabeleça um programa de compensação de horas, para que os colaboradores consigam completar a jornada;


5) Utilizar ferramentas para calcular e monitorar a carga horária: existem sistemas no mercado que funcionam como um relógio de ponto virtual, ajudando a acompanhar os turnos dos trabalhadores, assim como os intervalos de almoço. A adoção dessas soluções ajuda os colaboradores na prestação de contas e cobrança de horas trabalhadas a mais, além de facilitar o cálculo da folha de pagamento para o RH.


Por ser uma tendência mundial, já é possível dizer que a empresa ganha em produtividade com a flexibilidade no trabalho. Além disso, ela ainda torna o clima organizacional mais harmônico devido à maior satisfação dos funcionários com o atendimento de seus anseios.


E na sua empresa, estes assuntos já são discutidos? Você está analisando as tendências e mudanças impostas pelo nosso contexto atual? Analise estas dicas e busque discutí-las internamente com sua equipe em busca de um modelo melhor de atuação, que vise estabelecer práticas que sejam vantajosas para todos, gerando maior produtividade e benefícios.


#recursoshumanos #gestaodepessoas #emprego #vagas #trabalho #empreendedorismo #departamentopessoal #empresas #empregos #consultoria #vagasdeemprego #empresa #capitalhumano #carreira #politicasdetrabalho #homeoffice #flexibilizacaodotrabalho #produtividade

9 visualizações0 comentário